https://i2.wp.com/enfimsos.blogfolha.uol.com.br/files/2017/10/cachorro-veu.jpg

Marília Pieroni, 28, e Matheus Martins, 28, passaram cerca de dois anos planejando e organizando o casamento deles ao ar livre, no interior de São Paulo. Após o pedido de casamento, em 2015, Marília colocou uma coisa na cabeça: seu grande dia seria em setembro, mês em que a incidência de chuvas é menor. Na data escolhida, dia 30, uma surpresa desagradável: muita chuva.

“Acompanhamos a previsão do tempo durante o mês todo, e a possibilidade de chover não passava de 10%. Na semana do casamento, o tempo começou a mudar e tivemos de contratar uma proteção na última hora. Tudo parecia um caos”, conta a noiva.

A tensão que pairava no ar foi relatada pelo cantor e músico Sisnando de Luca em seu perfil no Facebook. Ele diz que a tenda plástica improvisada “formava bolsões de água prestes a romper sob a cabeça dos convidados”.

Além disso, um penetra insistia em participar da cerimônia, se jogando em cima dos convidados e mobilizando até os padrinhos para tirá-lo dali. Era o cachorro apelidado de Snoop.

A confusão começou quando um dos responsáveis pelo local da festa resolveu “dar um peteleco” no cãozinho, causando a revolta da fotógrafa e a primeira rusga da festa. As demais também foram por causa do bichinho, que se recusava a deixar o lugar, escreveu De Luca.

De dentro do carro, a noiva percebeu que alguma coisa estava errada. “Via uma movimentação, mas estava longe, estava chovendo, então não entendia o que estava acontecendo”.

Bolsões de água aumentavam e padrinhos saiam a todo momento para tentar expulsar Snoop até que a marcha nupcial começou para anunciar a chegada de Marília. Adivinhe quem entrou na hora? Ele mesmo, Snoop, fazendo com que a noiva entrasse só depois, já com outra música tocando. “Soube, inclusive, que ele entrou e deitou de barriguinha para cima”, diverte-se Marília.

Retirado (mais uma vez), ele não se deu por vencido e voltou todo molhado para abrigar-se da chuva no lugar que julgou mais aconchegante: o véu da noiva! Veja você mesmo.

Snoop deitadão sob o véu da noiva, Marília, durante a cerimônia (Fotos: Felipe Paludetto)

Tensão no ar de novo? Nada… Diferentemente dos demais convidados, Marília diz que “morreu de rir” da folga de Snoop e que achou “fofa a atitude dele”: “Ele deitou no meu véu? Deve saber que eu amo animais”.

De Luca conta também que, depois da cena, até quem estava torcendo o nariz para o cão passou a distribuir sorrisos para o intrometido. Para completar, Snoop achou que tirar um cochilo no véu da noiva não era suficiente e ficou para curtir a festa. Quer dizer… Até ainda ter comida. Depois de experimentar t-u-d-o o que tinha no menu, no fim da festa, o cãozinho sumiu.

Marília crê que Snoop quis fugir do barulho para dormir em outro lugar. Sossego, né, mores? Nesta quarta (4), os recém-casados voltaram da lua de mel e pretendem procurar pelo cachorrinho xereta. O blog sugere começar pelos bufês da região.

Quem sabe as cenas do próximo capítulo dessa história não aparecem no Bom pra Cachorro.

Anúncios

Brasil: Gêmeos morrem afogados em piscina enquanto pai molhava jardim

04/09/2017 às 16:03

https://i2.wp.com/thumbor.chicosabetudo.com.br/unsafe/350x263/top/smart/https://s3-sa-east-1.amazonaws.com/chicosabetudo/images/f89d91bc-2477-4161-a669-b94cacb822cd.jpg

Gêmeos morreram afogados em piscina

Irmãos gêmeos, de 1 ano e dois meses, morreram afogados na manhã deste domingo (3), em Três Lagoas, a 313 quilômetros de Campo Grande, na região leste de Mato Grosso do Sul.

Segundo o Hospital Auxiliadora, o pai contou que as crianças passaram pela grade de proteção e caíram na piscina, enquanto ele molhava o jardim.

De acordo com o hospital, os bebês chegaram à unidade de saúde por volta das 8h45 (de MS). Eles foram levados pelos pais e estavam desacordados.

Médicos e enfermeiros tentaram reanimar as crianças por 35 minutos, porém, os meninos não resistiram.

Segundo o laudo médico, os irmãos morreram devido a uma parada cardiorrespiratória, por conta de afogamento. Ainda segundo o hospital, o pai contou que antes de levar os gêmeos à unidade de saúde, ligou para o Corpo de Bombeiros.

A mãe tentou reanimar os filhos, com base nas orientações dos bombeiros. Como os gêmeos não respondiam, o casal decidiu levar os meninos ao hospital, que fica a aproximadamente cinco quilômetro

Josley Batista chama Temer de “ladrão-geral” da República

O empresário Josley Batista definiu Michel Temer como o “ladrão-geral” da República, em nota resposta enviada à Presidência da República. A resposta afirma que “a delação premiada é por lei um direito que o senhor presidente da República tem por dever respeitar. Atacar seus delatores mostra no mínimo a incapacidade do senhor Michel Temer de oferecer defesa dos crimes que comete. Michel, que se torna ladrão geral da República, envergonha a todos nós brasileiros”, disse ele, em nota.

A resposta foi à nota divulgada pelo Palácio do Planalto, em que Temer chama Joesley de grampeador-geral da República. Os grampos de Joesley mostram Temer avalizando a compra do silêncio de Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, assim como as negociações para a entrega de uma mala com R$ 500 mil a Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala da sua confiança.

Leia a íntegra da nota de Temer:

A suposta segunda delação do doleiro Lúcio Funaro, que estava sob sigilo na Procuradoria-Geral da República (PGR) mas tem vazado ilegalmente na imprensa nos últimos dias, apresenta inconsistências e incoerências próprias de sua trajetória de crimes. Funaro acionou meses atrás a Justiça para cobrar valores devidos a ele pelo grupo empresarial do senhor Joesley Batista. Por alegados serviços prestados, negando que recebesse por silêncio ou para evitar delação premiada.

Ainda não está claro como se deu sua conversão diante do procurador-geral da República. Nem sabemos quais benefícios ele obteve em sua segunda delação, se chegam perto do perdão total e da imunidade eterna concedidos aos irmãos Batista. Que, aliás, acabam de refazer sua delação, demonstrando terem mentido e omitido fatos, sobretudo em relação às falcatruas contra o BNDES. Pegos na falsidade pela Operação Bullish, não tiveram a delação anulada, mas puderam, camaradamente, ‘corrigir’ suas mentiras ao procurador-geral. Sem um puxão de orelhas sequer.

Voltando a Lúcio Funaro, assim o Ministério Público Federal o descreveu há um ano: “O histórico profissional de Funaro indica que nenhuma outra medida cautelar (senão a prisão ) seria eficiente e útil para estancar suas atividades ilícitas.

Trata-se de pessoa que tem o crime como modus vivendi e já foi beneficiado com a colaboração premiada, um dos maiores incentivos que a Justiça pode conceder a um criminoso, a fim de que abandone as práticas ilícitas. No entanto, prosseguiu delinquindo, mesmo após receber o benefício. Cuida-se de verdadeira traição ao voto de confiança dado a ele pela Justiça brasileira.”

Qual mágica teria feito essa pessoa, que traiu a confiança da Justiça e do Ministério Público, ganhar agora credibilidade? Repentinamente muda-se o quadro, pois antes ele era uma das “pessoas que vivem de práticas reiteradas e habituais de crimes graves, (que) sem qualquer freio inibitório, colocam em risco, concretamente, a ordem pública “.

O doleiro, cujo testemunho serve agora para sustentar uma denúncia contra a Presidência da República, foi preso há um ano também por ameaçar de morte seus ex-parceiros comerciais. Segundo relatou a PGR, ele ameaçou matar um idoso de mais de 80 anos (Milton Schahin) e a um outro (Fábio Cleto) prometeu “colocar fogo na casa dele com os filhos dentro.”

Agora, diante da vontade inexorável de perseguir o presidente da República, Funaro transmutou-se em personagem confiável. Do vinagre, fez-se vinho. Quem garante que, ao falar ao Ministério Público, instituição que já traiu uma vez, não o esteja fazendo novamente? Se era capaz de ameaçar a vida de alguém para escapar da Justiça, não poderia ele mentir para ter sua pena reduzida? Isso seria, diante de sua ficha corrida, até um crime menor.

O presidente Michel Temer se resguarda o direito de não tratar de ficções e invenções de quem quer que seja. Jamais obstruiu a Justiça e isso está registrado no diálogo gravado clandestinamente por Joesley Batista – sujeito desmentido pela própria esposa no curso desse processo vergonhoso. No diálogo com Joesley, o presidente afirma não ter feito nada por Eduardo Cunha no STF (prova de não obstrução), e alerta o interlocutor de que contatos com o ex-ministro Geddel Vieira Lima poderiam ser vistos como atos de obstrução de Justiça (ora, querer evitar o crime é forma de se ligar a ele?). A gravação usada pelo seletivo acusador desmente a acusação.

Outro agravante é o fato de o grampeador-geral da República ter omitido o produto de suas incursões clandestinas do Ministério Público. No seu gravador, vários outros grampos foram escondidos e apagados. Joesley mentiu, omitiu e continua tendo o perdão eterno do procurador-geral. Prêmio igual ou semelhante será dado a um criminoso ainda mais notório e perigoso como Lúcio Funaro?

 

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Blog: O Povo com a Notícia

Via: BNews

Jatobá: Bandidos, mais uma vez, explodem agência do Bradesco

17. agosto 2017 | por | Categoria Capa

Na madrugada desta quinta-feira (17), bandidos fortemente armados e encapuzados explodiram a agência do Bradesco no centro de Jatobá. De acordo com informações, cerca de três explosões foram ouvidas. Estilhaços foram encontrados nas casas próximas a agência.

O Posto de atendimento ficou totalmente destruído. Na ação, os elementos levaram o caixa da agência. Não se sabe a quantia levada pelos bandidos.

Na última sexta-feira (11), o Mercadinho Triunfo, que possui um Bradesco Expresso e fica ao lado da agência explodida nesta madrugada, também já tinha sido assalta

Duplo homicídio é registrado em Orocó, no Sertão de Pernambuco

Na tarde desta segunda-feira dia (24), por volta das 16:00, Policiais Civis de Orocó, no Sertão pernambucano, foram avisados de um duplo homicídio ocorrido na estrada de terra que dá acesso as regiões da Tapera e Casa Nova.

De acordo com as primeiras informações do nosso parceiro do Blog Didi Galvão, dois homens que estavam em uma moto modelo Bros foram alvejados com vários disparos de arma de fogo. Uma das vítimas foi identificada como Francisco Jaiane Lopes de Oliveira, de 25 anos, natural de Araripina-PE. Já a outra vítima até o momento não foi identificada, pois não portava documentação. Os corpos foram retirados do local do crime e levados para o IML de Petrolina. A Polícia Civil investiga o caso.

Blog: O Povo com a Notícia

Carga de 25 toneladas de carne é roubada na BR-116 em Salgueiro

O motorista de um caminhão que transportava 25 toneladas de carne, foi assaltado na BR-116, há 10 km de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, na noite da última quinta-feira (21).

De acordo com a polícia, cerca de 15 pessoas que estavam em quatro carros , interceptaram o caminhão e o levaram para a Zona Rural. Os bandidos, descarregaram a carne e passaram para outros caminhões. A ação durou cerca de oito horas. O motorista do caminhão foi liberado por volta das 5 horas da manhã dessa sexta-feira (21), junto com a família.

A Polícia Civil informou que ninguém ficou ferido e nenhuma pessoa foi presa até o momento. (G1)

Casamento de: Pedro Alves dos Santos& Zulmira Izabel de Souza

CASAMENTO DE:

Pedro Alves dos Santos&Zulmira Izabel de Souza

 

No dia 15 de julho de 2017 às 17 hs em Petrolândia-Pe,

na Igreja de São Francisco de Assis, foi realizado o enla-

ce matrimonial de Pedro Alves e Zulmira, ambos com 83

anos de idade.

Após o Padre abençoar o enlace matrimonial, foi oefere-

cido pelos testemunhas, um jantar no rancho da chácara

de J. Afonso, localizado nas margens do Rio São Francis-

co.

A animação ficou por conta da banda de forró – Genival&

Cia.

Ainda no Rancho J. Afonso, na continuação da festa, no

domingo 18/07 foi oferecido um almoço, com o tradicional

feijão tropeiro com carne de bode etc.

Encerrando assim os festejos às 17 hs do dia 18/07.

Imagens:

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, flor, planta, mesa e área interna

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé, casamento e área interna

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas sorrindo, casamento e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, casamento e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, casamento e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e casamento

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas, mesa e área interna

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, casamento e flor

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e área interna

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas dançando, pessoas em pé, casamento e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, área interna

TEXTO: Migulzinhodebras

Foto: Rosilda Magalhães