MST ocupa áreas improdutivas em Serra Talhada e mais dez cidades de Pernambuco

Onze áreas improdutivas foram ocupadas do litoral ao Sertão - Créditos: Comunicação/MST

Nesse fim de semana, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou 11 áreas improdutivas nos municípios de Goiana, Glória do Goitá, Petrolândia, Serra Talhada, Floresta, Vitória de Santo Antão, Lajedo, Condado, Timbaúba, Paudalho e Ibimirim, em Pernambuco. Cerca de 1.500 famílias ocuparam as terras, batizando os acampamentos com a palavra de ordem “Lula Livre”.

A maior ocupação do estado fica na Estação de Bombeamento-2 (EB-2), área de transposição do rio São Francisco, localizada no eixo leste do Açude de Areias, entre os municípios de Floresta e Petrolândia. Lá, 300 famílias estão acampadas desde o sábado (14). Para o movimento a região estratégica, já que fica em áreas relacionadas ao projeto de privatização da Chesf e é uma forma de denunciar como o governo Temer vem tratando os recursos naturais.

As ocupações fazem parte da Jornada de Lutas do Abril Vermelho, que acontece anualmente no mês de abril, já que o dia 17 é o Dia Nacional de  Luta Pela Reforma Agrária. “Fizemos ocupações na Zona da Mata, Região Metropolitana, Agreste e Sertão. Este ano completa-se 22 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, dois anos do golpe de 2016 e ainda tem esse elemento mais atual que é a prisão do presidente Lula. Nós do MST estamos nos somando a todas essas mobilizações”, afirma Francisco Terto, militante do MST.

JORNAL DESAFIO

Fontes e fatos: Brasil de Fato

 

Anúncios

Chuva abre cratera na PE-418 em Serra Talhada, confira o vídeo

Um buraco se abriu no KM-10 da PE-418, que liga Serra Talhada ao distrito de Santa Rita, bloqueando o tráfego na rodovia, na manhã desta segunda-feira (09).

As fortes chuvas que caíram na região e o rompimento do Açude da Batalha, causaram o desmoronamento da camada asfáltica da via. A PE-418 foi inaugurada há poucos meses no trecho que faz a ligação da comunidade ao estado da Paraíba.

JORNAL DESAFIO

Miguelzinhodebras

Paulo Afonso:Mais de 400 toneladas de baronesas são retiradas de prainhas e deixam alerta sobre poluição do Rio São Francisco

Situação ocorre no município de Paulo Afonso, no norte do estado. Plantas aquáticas se alimentam de matéria orgânica dos esgotos.

Mais de 400 toneladas de baronesas foram retiradas de três prainhas do município de Paulo Afonso, no norte do estado. Segundo especialistas, as plantas aquáticas se alimentam de matéria orgânica dos esgotos, deixando um alerta sobre a poluição do Rio São Francisco.

As baronesas começaram a se espalhar pelas prainhas de Ayrton Sena, Candeeiro e do Balneário, na quarta-feira (14). A Secretaria Municipal de Meio Ambiente disse que as plantas foram arrastadas para as margens de cidades ribeirinhas, por causa do aumento no volume de chuvas nas cabeceiras e afluentes do Rio São Francisco.

A Secretaria diz que a situação é inédita. Segundo a prefeitura, pelo menos 100 pessoas continuam trabalhando na limpeza com ajuda de retroescavadeiras e caçambas.

As mais de 400 toneladas de baronesas já retiradas das prainhas foram levadas para o estacionamento do Parque de Exposição e, em seguida, encaminhadas para o aterro sanitário da cidade.

A Secretaria Municipal de Turismo disse que, apenas no Balneário, pelo menos três mil pessoas passam aos fins de semana. O órgão ainda não tem dados sobre o prejuízo que a situação traz aos oito bares e restaurantes no local.

(Foto: TV São Francisco)

https://s3-sa-east-1.amazonaws.com/chicosabetudo/images/849ca437-d864-4ea6-87f3-4fd957a84840.jpg

Por: chico Sabe Tudo – Paulo Afonso

CÓPIA: Miguelzinhodebras

Jovem que ‘fumou dinheiro’ no ES passa em concurso para delegada aos 24 anos

Depois de ficar conhecida por ser flagrada dirigindo embriagada e tentando fumar uma nota de R$50 durante a abordagem policial, em 2012, no Espírito Santo, a advogada Luiza Gomes, de 24 anos, foi aprovada em um concurso para delegada da Polícia Civil no Pará. O resultado foi divulgado no Diário Oficial do Estado do Pará desta terça-feira (27).

Nesta terça-feira (27), o G1 procurou Luiza, mas as ligações não foram atendidas e as mensagens não foram respondidas. A advogada também foi procurada pelo Gazeta Online. Ela atendeu ao telefone, mas não quis dar entrevista. Veja o nome de Luiza Gomes no DIO do Pará:

Luiza Gomes no DIO do Pará (Foto: Reprodução/ DIO-PA) Luiza Gomes no DIO do Pará (Foto: Reprodução/ DIO-PA)

Luiza Gomes no DIO do Pará (Foto: Reprodução/ DIO-PA)

Episódio da “eficácia”

A jovem foi multada na manhã do dia 17 de agosto de 2012, após ser flagrada pela polícia sem carteira de habilitação e visivelmente embriagada. Na ocasião, Luiza disse ser conhecedora das leis e que sempre encontrava brechas para casos como o dela. “Essa questão de beber e dirigir, qual a eficácia da lei? Não existe eficácia. A partir do momento que a gente vê que tem alguma brecha, a gente se aproveita daquilo. Nós, estudantes de direito, tentamos nos aproveitar disso”, disse, à época.

Luiza Gomes tentou 'fumar' nota de R$ 50 duranet abordagem policial (Foto: Reprodução/ TV Gazeta) Luiza Gomes tentou 'fumar' nota de R$ 50 duranet abordagem policial (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Luiza Gomes tentou ‘fumar’ nota de R$ 50 duranet abordagem policial (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Durante quatro meses, Luiza prestou serviço à comunidade, no Hospital da Polícia Militar, em Vitória. Após o término do processo judicial, em 2014, ela foi considerada apta a tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A mãe de Luiza, que emprestou o veículo à jovem, teve que pagar R$ 400 em cestas básicas para a Associação Feminina de Combate ao Câncer (Afecc), durante 30 dias.

Início da virada

Em 2015, durante um evento de MMA, onde foi cage girl, Luiza comentou o caso. “Claro que uma pessoa ou outra lembra, e isso eu vou ter que enfrentar por muito tempo, talvez até para o resto da minha vida, mas o que importa é a gente aprender com os nossos erros e seguir em frente, não pode, por conta de um episódio que aconteceu, ficar naquilo pra sempre”, disse a jovem que fazia fisiculturismo nesta época.

“É uma coisa que eu quero deixar para trás, foi um momento muito difícil”, disse Luiza, em 2015, ao G1.

Luiza disputou campeonato de fisiculturismo (Foto: Richard Pinheiro/GloboEsporte.com) Luiza disputou campeonato de fisiculturismo (Foto: Richard Pinheiro/GloboEsporte.com)

Luiza disputou campeonato de fisiculturismo (Foto: Richard Pinheiro/GloboEsporte.com)

GLOBO.COM G1

Saiba como pessoas comuns estão controlando o envelhecimento

Collor anuncia que vai concorrer à Presidência em 2018

O ex-presidente e atual senador por Alagoas, Fernando Collor de Mello (PTC), anunciou, nesta sexta-feira (19), que é pré-candidato à Presidência da República em 2018. O anúncio foi feito em entrevista à rádio 96 FM, de Arapiraca (130 km de Maceió).

“Tenho uma vantagem em relação a alguns candidatos porque já presidi o país. Meu partido todos conhecem, sabem o modo como eu penso e ajo para atingir os objetivos que a população deseja para a melhoria de sua qualidade de vida”, disse.

O comunicado da candidatura, porém, foi feito instantes antes, no final da manhã desta sexta, durante a instalação do diretório regional do PTC na cidade de Arapiraca. Ele anunciou ao pequeno grupo que o ouvia que tomou a decisão. “Eu digo a vocês que esse é momento dos mais especiais da minha vida pessoal e como homem público. Porque hoje a minha decisão foi tomada: sou, sim, pré-candidato à Presidência. Obrigado e vamos à vitória”, disse, em breve discurso.

Collor já foi presidente do país entre 1990 e 1992, quando se tornou o primeiro chefe da República a sofrer impeachment. Em seu lugar assumiu o seu vice, Itamar Franco.

Collor se filiou ao PTC em abril de 2016. O partido é uma nova versão do PRN. “Pesou na decisão a identidade programática e a relação histórica com dirigentes nacionais da legenda, como o presidente Daniel Tourinho. O partido, com o número 36, sucedeu o antigo PRN, sigla pela qual Collor elegeu-se presidente da República, em 1989”, disse o senador, em nota à época.

Em entrevista ao UOL em 2016, Collor falou sobre o seu processo impeachment e disse que só caiu da Presidência porque teve uma relação ruim com os parlamentares. “Um dos equívocos que cometi como presidente da República – potencializado pela caduquice, o anacronismo do sistema presidencialista a industrializar crises – foi o de ter tido com o Congresso Nacional uma relação inadequada“, disse.

Uma das plataformas mais defendidas por Collor desde que foi eleito ao Senado, em 2006, é a adoção do parlamentarismo no país. “Eu cultivo a crença de que esse cenário político, sombrio e desacreditado, mudaria radicalmente com a adoção do parlamentarismo, que é uma forma eficiente e moderna de resgatarmos o relacionamento político para uma governança mais ágil, eficaz e dinâmica”, afirmou na mesma entrevista em 2016.

Em 2007, quando chegou ao Senado, Collor fez um pronunciamento histórico, que durou três horas, onde chorou e falou sobre os “abusos” cometidos pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigou o esquema PC Farias.

Collor foi processado no STF (Supremo Tribunal Federal), mas acabou inocentado de todas as ações. A última delas, em abril de 2014 . Em novo discurso no Senado, questionou: “quem me devolverá o que me foi tomado?”

Réu na Lava Jato

No entanto, em agosto do ano passado, a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu abrir ação penal contra o senador, que se tornou réu em investigação aberta a partir da Operação Lava Jato.

O STF tornou Collor réu pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e pertencimento a organização criminosa. A PGR (Procuradoria-Geral da República) ainda havia denunciado o senador por outros dois crimes – obstrução da justiça e peculato -, mas estes não foram aceitos pelo STF.

Também se tornaram réus ao lado de Collor Luis Pereira Duarte de Amorim, administrador de empresas ligadas ao senador, e Pedro Paulo Bergamaschi de Leoni Ramos, apontado como operador do senador pela Procuradoria.

Carros de Collor são apreendidos pela Lava Jato

Entenda a denúncia contra Collor

A Procuradoria acusa Collor de ter utilizado influência do PTB sobre a BR Distribuidora para negociar R$ 29 milhões em propina oriunda de um contrato de troca de bandeira de postos de combustíveis, bem como em função de contratos de bases de distribuição de combustíveis.

Collor deixou o PTB em março do ano passado e migrou para o PTC, antigo PRN, partido pelo qual se elegeu presidente em 1989.

A denúncia descreve ainda o pagamento de propina por empresas representadas por Fernando Soares, o Fernando Baiano. O senador é acusado de receber R$ 1 milhão a partir de contratos de gestão de pagamentos e programa de milhagens.

A Procuradoria também acusa Collor de ter comprado carros de luxo, uma casa em Campos do Jordão, obras de arte e antiguidades como forma de lavar o dinheiro fruto do esquema de propina.

Os carros de luxo, apesar de serem de uso pessoal, eram registrados em nome de empresas ligadas ao senador. Collor adquiriu uma Lamborghini (por R$ 3,2 milhões), uma Ferrari (R$ 1,45 milhão), um Bentley (R$ 975 mil), uma LandRover (R$ 570 mil), um Rolls Royce (R$ 1,35 milhão) e uma lancha (R$ 900 mil).

Collor também foi denunciado por tentativa de obstrução à Justiça, por ter, segundo a Procuradoria, chegado a pedir o estorno de depósitos em dinheiro feitos em contas ligadas ao parlamentar, depois que comprovantes desses pagamentos foram encontrados em buscas em uma empresa do doleiro e delator Alberto Youssef. A denúncia por obstrução de Justiça foi rejeitada pelo STF.

O que diz o senador

Apesar de ter virado réu por três crimes, o senador destacou, em nota, o fato de a Corte não ter aceitado a denúncia integral oferecida pela PGR.

“O Supremo Tribunal Federal impôs, no julgamento de hoje, uma primeira derrota à Procuradoria-Geral da República, pois, dos nove denunciados, somente a recebeu em relação a três deles, ainda assim em parte, afastando cinco de oito crimes imputados, tendo os Ministros da Corte, em discurso unânime, repudiado os excessos da acusação”, diz o texto.

“O senador acredita que, como no passado, terá oportunidade de comprovar sua inocência na fase seguinte do processo, colhendo, mais uma vez, o reconhecimento de sua inocência”, encerra a nota.

UOL ELEÇÕES 2018

Nota do Enem 2017 é divulgada

Resultado dos treineiros e “espelhos” da redação serão divulgados em 19 de março.


Por G1

Notas do Enem 2017 foram divulgadas pouco antes das 12h. (Foto: Reprodução) Notas do Enem 2017 foram divulgadas pouco antes das 12h. (Foto: Reprodução)

Notas do Enem 2017 foram divulgadas pouco antes das 12h. (Foto: Reprodução)

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foram divulgadas nesta quinta-feira (18). O resultado deve ser consultado individualmente: para isso, os candidatos devem acessar a Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/participante/) e incluir CPF e a senha cadastrada.

O resultado dos treineiros só será divulgado em 19 de março. Na mesma data, o Ministério da Educação também vai disponibilizar os chamados “espelhos da redação”, que são a cópia digitalizada dos textos e as justificativas para as notas.

Nesta quinta, o Ministério da Educação (MEC) divulgou o balanço sobre o desempenho dos candidatos na edição de 2017 do exame. Apenas 53 alunos tiraram nota mil na redação, porém a nota média subiu de 541,9 para 558. Neste ano, os candidatos escreveram sobre o tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil“.

Usos do Enem: Sisu e programas

Com a nota do Enem 2017, os estudantes podem concorrer a uma vaga em uma universidade pública que tenha aderido ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018. As vagas já podem ser consultadas. Serão 130 instituições no Brasil – 30 estaduais e 100 federais -, que ofertarão 239.601 vagas na graduação.

Nesta quinta-feira (18), o ministro Mendonça Filho afirmou que o período de inscrição do Sisu vai ser antecipado para os dia 23 a 26 de janeiro. As inscrições serão feitas no site do programa (http://sisu.mec.gov.br).

Para participar, é necessário ter tirado nota acima de zero na redação do Enem 2017. Como nos anos anteriores, cada candidato poderá se inscrever em até duas vagas, especificando a ordem de preferência e o turno no qual pretende estudar. Também é necessário definir qual a modalidade no qual o aluno se encaixa – ampla concorrência ou alguma relativa às ações afirmativas (com critérios raciais ou sociais).

Mesmo que o candidato faça sua inscrição no primeiro dia, ele poderá alterar suas opções até as o prazo final. O sistema mostra, a cada dia, uma nota de corte parcial, baseada nas notas das pessoas que já se inscreveram até o momento naquele curso.

Enem 2018: inscrições e datas das provas

O Enem 2018 será aplicado em 4 e 11 de novembro.

O edital será publicado em 21 de março e as inscrições serão realizadas de 7 a 18 de maio.

G1